noticias

Hayne Felipe, diretor executivo da Fiotec, entrega certificado a uma das alunas formadas.Durante a semana do dia 17 ao 21/9, o Programa Conviver qualificou a terceira turma de 2018. O projeto tem como objetivo qualificar pessoas com deficiência para o mercado de trabalho e é uma parceria da Fiotec com a Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (Setrab).

No programa, os participantes receberam informações importantes para participar de processos seletivos, boas práticas empresariais, fisioterapia, segurança do trabalho e noções de Direito do Trabalho com oficinas ministradas pelos próprios profissionais da Fiotec.

A cerimônia de entrega dos certificados aconteceu na última sexta-feira (21/9), no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, e estiveram presentes o diretor executivo da instituição, Hayne Felipe, e a gerente de pessoas, Raquel Raad. “Vocês são um exemplo de coragem e determinação. Nós aprendemos mais do que vocês com essa experiência”, pronunciou Hayne.

A responsável pelo Conviver, Flávia Xavier, também da Gerência de Pessoas da Fiotec, contou que há dificuldades em captar pessoas com deficiência (PcD) para participar do programa. “Estamos buscando estratégias, indo aos postos do Sistema Nacional de Empregos e sensibilizando as chefias das unidades, além de novas parcerias com universidades, igrejas e associações de moradores nos arredores da Fiotec. Acreditamos que, com mais divulgação sobre o programa, teremos mais participação do público-alvo”, explica.

Para realizar inscrições, os interessados devem enviar um e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.,com as seguintes informações:

  • Nome completo;
  • Data de nascimento;
  • Tipo de deficiência;
  • Escolaridade;
  • Endereço;
  • Contato (número de telefone e perfil de Facebook, se houver).

O Programa Conviver

Em 2015, a então área de Recursos Humanos da Fiotec começou a desenvolver o projeto Conviver, que nasceu da necessidade de a instituição cumprir as cotas estabelecidas pelo Ministério do Trabalho. Como a Fiotec faz a contratação de pessoas envolvidas nos projetos que apoia, a cota sempre foi maior do que poderia ser atendida na Administração da instituição.

Diante disso, foi seguida a sugestão de se criar um programa de inclusão e capacitação de Pessoas com Deficiência (PcD). O projeto, que já realizou algumas oficinas de sensibilização para os profissionais da Fiotec, ganhou mais forças e se tornou um programa, que foi conduzido até a Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (Setrab/RJ). Assim definiu-se o convênio que possibilitou a realização de capacitações, iniciadas neste ano.