Agosto Dourado: rede de apoio empodera mães na amamentação - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

O Centro de Referência Nacional de Bancos de Leite Humano (BLH) e o Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) irão participar da campanha Agosto Douradoque, em 2019, promove a amamentação no Brasil com base no slogan Empoderar mães e pais, favorecer a amamentação: hoje e para o futuro!. O objetivo é conscientizar pais e familiares sobre seu papel no apoio à prática do aleitamento materno, criando um ambiente que permita a mãe manter a amamentação como fonte exclusiva de nutrição nos primeiros seis meses de vida e como fonte complementar até os dois anos de idade. A campanha será realizada no mesmo mês em que é celebrada a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), de 1º a 7 de agosto. A SMAM é promovida anualmente pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (Waba, na sigla em inglês), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em mais de 170 países.

Integrante do Comitê de Aleitamento Materno do IFF/Fiocruz, Aricele Ferreira dos Santos destaca que toda mãe que está amamentando precisa contar com uma rede de apoio. “Antes, o foco era dar toda a informação para a mãe, mas hoje sabemos da importância de envolver as famílias; o pai precisa saber dos limites que a mulher pode ter, por exemplo, o quanto o estresse influencia nos hormônios e na produção e descida do leite. A rede de apoio da mãe deve ter ciência que essa mãe pode ser envolvida por uma série de sentimentos, como achar que não vai dar conta de alimentar seu filho somente com o seu leite", comentou. "Por isso a importância desta rede de apoio, que deve oferecer conforto e segurança. O apoio vem através do companheiro, da família, dos vizinhos, dos colegas de trabalho e dos profissionais da saúde envolvidos, fazendo com que a mãe saiba a quem pode recorrer para tirar dúvidas, ser orientada e apoiada. Ela pode contar com a Atenção Básica e o Banco de Leite Humano para se empoderar e se sentir confiante para amamentar”.

Aricele Ferreira acrescentou que duas coisas são fundamentais para incentivar o aleitamento materno: informação e apoio. “Só a informação não é suficiente. A rede próxima à mãe deve apoiá-la e se colocar no lugar dela. Sempre é apresentado que amamentar é uma questão fisiológica, que a mulher vai colocar o bebê no peito e tudo vai transcorrer naturalmente, mas nem sempre assim. São vários fatores que contribuem para o sucesso da amamentação, e o principal é que a mulher se sinta confiante, apoiada e capaz de amamentar”, explicou. 

Continue lendo.


Fonte: Agência Fiocruz de Notícias (AFN).