noticias

Newsletter

 

Compartilhe

(Foto: Jullia Mendonça - Observatório do Cuidado)(Foto: Jullia Mendonça - Observatório do Cuidado)A formação de mais de 235 mil agentes comunitários, auxiliares e técnicos de enfermagem em saúde mental, entre os anos de 2013 e 2015, foi avaliada em uma das etapas finais do projeto “Caminhos do Cuidado”, apoiado pela Fiotec há mais de quatro anos. Os resultados preliminares do “AvaliaCaminhos” foram apresentados entre os dias 29 e 31 de agosto, na Fiocruz Brasília, em um encontro que reuniu orientadores, articuladores, educadores e profissionais da área que fizeram parte do processo de construção conjunta da metodologia de avaliação de aprendizagem do projeto.

Quem também fez parte do evento foi o gerente geral da Fiotec, Adilson Gomes dos Santos, que compôs a mesa de abertura do encontro ao lado do representante do Departamento de Atenção Básica (DAB/MS), Marcelo Pedra, do representante da Área Técnica de Saúde Mental (SM/MS), Claudio Barreiros, da pesquisadora e coordenadora do projeto “Caminhos do Cuidado”, Maria Cristina Guimarães (Icict/Fiocruz), e da professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e representante do “AvaliaCaminhos”, Lisiane Bôer Possa.

A importância da experiência vivida pela Fiotec, durante os anos de apoio ao projeto “Caminhos do Cuidado”, ganhou destaque na fala do gerente geral da instituição. “Fomos inovando e aprendendo muito com este projeto. A Fiotec hoje é uma instituição completamente diferente depois do Caminhos do Cuidado. Fomos desafiados e encontrando soluções para os desafios. Em quase 20 anos de instituição, nós nunca tivemos um projeto nesta dimensão”, contou Adilson.

Resultados

(Foto: Camila Cruz - Observatório do Cuidado)(Foto: Camila Cruz - Observatório do Cuidado)O “Relatório AvaliaCaminhos no território: metodologia, matriz avaliativa, capilaridades de um jeito de avaliar em Saúde” foi apresentado ainda na manhã de 29 de agosto, primeiro dia do evento. A equipe responsável pela construção da metodologia explicou as etapas de todo o processo de avaliação do projeto, iniciado em setembro de 2015.

“Consideramos duas questões que foram muito estratégicas nesta avaliação: a combinação e troca entre o curso de especialização e o processo avaliativo, além da participação das Escolas Técnicas do Sistema Único de Saúde (ETSUS) com a presença dos articuladores que puderam ser membros da equipe de avaliação nos territórios”, explicou Frederico Machado, representante do “AvaliaCaminhos”. Segundo ele, o maior desafio foi desenvolver uma avaliação que tivesse o mesmo espírito do projeto “Caminhos do Cuidado”, a produção de estratégias de Educação Permanente.

Caminhos do Cuidado

Apoiado desde 2013 pela Fiotec, o projeto que é uma parceria entre o Ministério da Saúde (MS), o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) e o Grupo Hospitalar Conceição, representa uma das mais importantes iniciativas sociais na área da saúde, já que se propôs a levar formação presencial aos mais distantes municípios do País.

Entre 2013 e 2015, mais de 235 mil agentes comunitários, auxiliares e técnicos em enfermagem em saúde mental (crack, álcool e outras drogas) receberam formação presencial para atuar nas Redes de Atenção Psicossocial espalhadas pelo Brasil. O encerramento oficial das atividades do projeto acontece em novembro deste ano.

Com informações de matéria escrita por Camila Cruz, publicada na página do “Observatório do Cuidado”.