Ensp/Fiocruz celebra 66 anos com debates sobre desafios e caminhos da saúde em tempos de pandemia - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

Por Danielle Monteiro
 
 
Ela nasceu em 1954, ancorada em um conceito amplo de saúde pública. De lá para cá, tem formado inúmeros profissionais para o Sistema Único de Saúde (SUS) e a área de Ciência e Tecnologia, produzido intenso volume de pesquisas científicas e oferecido à população importantes serviços de referência no campo da saúde pública. Berço do SUS, a ENSP é, atualmente, a maior Escola de Saúde Pública da América do Sul e tem muito a comemorar. Afinal, são 66 anos de muita história e conquistas, que serão completados no dia 3 de setembro.
 
Para celebrar essa longa trajetória, a Escola promoverá, entre 1º e 4 de setembro, uma série de debates on-line com temáticas atuais e palestrantes consagrados. Com a proposta de repensar as conquistas alcançadas e os obstáculos superados ao longo desses anos, o tema do aniversário será Desafios e caminhos da saúde em tempos de pandemia. Os debates serão transmitidos pelo canal da ENSP no Youtube. Não é necessário se inscrever para participar.
 
A abertura do evento se inicia às 9 horas, com a participação de um representante da Presidência da Fiocruz, do diretor da ENSP, Hermano Castro, do diretor da Asfoc-SN, Paulo Garrido, e da representante do Fórum dos Estudantes da ENSP, Amanda Amorim Tomaz. As comemorações se iniciam com a polêmica temática Volta às aulas. A manhã do dia 1º de setembro irá reunir, das 9h30 às 12h30, especialistas que discutirão Os Desafios da Educação no enfrentamento à Covid-19 sob o olhar de alunos, professores e da própria Fiocruz. Em seguida, às 14 horas, a discussão será em torno das Condições de trabalho dos profissionais de Saúde durante a pandemia, com a participação de pesquisadores e representantes de sindicatos.
 
A saúde mental, frequentemente abordada em tempos de pandemia, não poderia ser deixada de lado na programação. A temática será o enfoque da mesa da manhã, do dia 2 de setembro, às 9 horas. Na ocasião, pesquisadores e representantes de instituições farão um balanço da Saúde Mental antes, durante e depois da pandemia. No mesmo dia, às 14 horas, será a vez de discutir Os Desafios da Ciência durante a pandemia, junto a pesquisadores da área de Saúde Pública. 
 
Na manhã do dia 3 de setembro, após solenidade aos 66 anos da ENSP, que contará com a participação da presidenta da Fiocruz, Nísia Trindade, e do diretor da Escola, Hermano Castro, será traçado o Panorama da Covid-19 nas Américas, às 9h20. Em seguida, das 10h às 12h30, entram em pauta Os Desafios Globais da Pandemia, debate liderado por representantes de organizações internacionais de saúde acerca de temáticas como A Covid-19 nas Nações UnidasA pandemia e a Agenda 20-30 As Redes Estruturantes no enfrentamento da Covid-19. Já a mesa da tarde terá como tema A Reforma do Estado e a Gestão Pública da Saúde, às 14 horas, com a participação de gestores, pesquisadores e representantes do governo.
 
No último dia do evento, às 10 horas, a pauta será O Fortalecimento da Assistência Farmacêutica na América Latina. No debate, professores, gestores e representantes de instituições internacionais vão trazer uma reflexão sobre a importância do acesso a medicamentos em tempos de pandemia, além da assistência farmacêutica e os desafios da regulação. A situação da Saúde dos trabalhadores e trabalhadoras de frigoríficos em tempos de Covid-19 será o debate da tarde, às 14 horas, com a participação de representantes do Ministério Público do Trabalho e de instituições ligadas à saúde do trabalhador.
 
As comemorações encerram às 16h15, com a live do grupo Ciência e Poesia, liderado pelo pesquisador do Departamento de Endemias Samuel Pessoa (DENSP/ENSP), Paulo Basta. Durante a apresentação, o público vai embarcar no som de quatro canções e assistir a um clipe, todos produzidos especialmente para o aniversário de 66 anos da ENSP: Ciência e Poesia; Celeiro; A viagem e o viajante; e Paciência e Diversidade. Os integrantes da banda participarão de suas casas e também vão contar um pouco de sua experiência com a Fiocruz.
 

Acesse aqui a programação completa do aniversário da ENSP.


Fonte: Informe Ensp/Fiocruz