Seminário marca 20 anos de cooperação entre Fiocruz e CDC (28 e 29/9) - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

AHoraAgoraFio

São 20 anos de parceria em uma cooperação internacional. Uma história que começou e, desde então, já envolveu inúmeras ações no enfrentamento a diversos outros agravos, como malária, tuberculose, zika, chikungunya, dengue e, mais recentemente, a Covid-19. Para celebrar sua longa e vitoriosa trajetória de cooperação, a Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos da América (CDC), em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec), vão realizar, nos dias 28 e 29 de setembro, no auditório externo da Fiocruz Brasília, o seminário 20 anos de cooperação: passado, presente e futuro. O evento, que também será transmitido ao vivo, vai reunir colaboradores, parceiros e apoiadores que desenvolveram um importante papel ao longo das duas décadas de cooperação. 

Não é preciso se inscrever para assistir à transmissão do evento. Para participar presencialmente, é preciso enviar confirmação para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

No primeiro dia de seminário, será promovida a palestra Problemas globais, soluções globais, ministrada pelo diretor da Divisão Global de HIV e Tuberculose do CDC, Hank Tomlinson. Também será apresentado um vídeo institucional sobre os 20 anos de cooperação entre a Fiocruz e o CDC e realizada, ainda, uma homenagem aos colaboradores dessa longa trajetória. Já no segundo dia, vão acontecer as mesas de debate em torno de temas como Parcerias para superar desafios na resposta brasileira às epidemias de HIV/Aids e tuberculoseMonitoramento e avaliação e melhoria do cuidado às pessoas que vivem com HIV/Aids; e Colaboração e fortalecimento para respostas rápidas a emergências em saúde pública

“É uma alegria e grande satisfação comemorarmos esses 20 anos de parcerias com o CDC como uma experiência exitosa. É um trabalho árduo, de muito engajamento e compromisso social, que merece ser celebrado, até porque não é toda cooperação que tem esse tempo de vida. Ao longo de todos esses anos, estamos crescendo, ousando e buscando envolver cada vez mais atores para a criação de uma rede internacional, com o envolvimento de profissionais que lutam por uma saúde de melhor qualidade, mais equânime e por um SUS mais fortalecido, desenvolvendo ações voltadas principalmente a grupos sociais vulnerabilizados, nos diferentes locais onde atuamos. Tudo leva a crer que teremos condições de comemorar muitos mais anos”, declara a principal investigadora do acordo de cooperação com o CDC na Ensp, Marly Cruz.

Segundo ela, o êxito da cooperação com o CDC é fruto da soma de esforços e trabalho conjunto para a construção de respostas entre diversas unidades da Fiocruz, para que essas ações conjuntas não somente sejam desenvolvidas e colocadas em prática, mas também se tornem políticas públicas: “Foi o caso do lançamento do autoteste para o HIV, que foi iniciado como pesquisa numa parceria com o Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz) porque ainda não estava autorizado para uso no Brasil. Toda a implementação que nós fizemos do autoteste, assim como a pesquisa que realizamos sobre sua aceitabilidade, foram fundamentais para que, posteriormente, o Departamento de HIV e AIDS do Ministério da Saúde tornasse essa tecnologia uma política pública”.

Marly ressalta que a cooperação entre a Ensp e o CDC, ao longo desses 20 anos de história, prioriza a agenda das áreas técnicas do Ministério da Saúde e das secretarias municipais, com a finalidade de responder de forma mais adequada, eficiente e apropriada às demandas do sistema público de saúde. “Esse acordo de cooperação exige toda uma articulação com os diferentes entes federados do Sistema Único de Saúde. Todas as nossas parcerias visam fortalecer as ações do SUS visando a sustentabilidade e, sobretudo, aprimorar conhecimentos e trazer inovações, não somente tecnológicas, mas também mais leves e não tangíveis, a fim contribuir para uma resposta mais rápida aos diferentes agravos e aos que enfrentam mais barreiras de acesso”, afirmou. 

O vice-diretor da Escola de Governo em Saúde da Ensp, Eduardo Melo, destaca que a longeva cooperação entre a Escola e o CDC é fruto do envolvimento e engajamento dos atores que atuam diretamente nessa parceria, assim como da solidez e da forma como o trabalho desenvolvido por eles tem sido realizado, com contribuições importantes, em termos acadêmicos, tecnológicos, assistenciais e na área da formação. “É uma parceria exemplar no sentido de uma articulação virtuosa entre cooperação internacional e nacional, formação, pesquisa e intervenção. É um processo duradouro e rico que tem sido desenvolvido pelos nossos colegas que tanto têm se empenhado nesses projetos com o CDC”, declara.

A diretora executiva da Fiotec, Cristiane Sendim, salienta que é sempre muito importante a celebração de cooperações como esta, em nível global, mas com o olhar para problemas locais, que influenciam diretamente a saúde das pessoas: “Em 2014, a Fiotec compartilhava com a Ensp e CDC a alegria de ver o lançamento do projeto 'A Hora é Agora', até hoje uma iniciativa importantíssima na prevenção e combate ao HIV. Hoje, em 2023, este seminário nos dá a felicidade de celebrar o resultado de tanto trabalho, ao lado de parceiros de anos".