Imposto de Renda 2022: informes de rendimentos para declarações já estão disponíveis - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

A partir de hoje (25/2) estão disponíveis os informes de rendimentos do ano-base 2021, para fins de declaração do Imposto de Renda (IR) 2022. Os downloads deverão ser feitos por meio do site da Fiotec, conforme o vínculo com a instituição:

- Se você trabalhou como celetista na Fiotec, em qualquer período do ano passado, obtenha seu informe através do espaço dos celetistas ou do espaço da pessoa física;

- Caso você tenha atuado em projetos apoiados pela Fiotec como bolsista obtenha seu informe no espaço da pessoa física 2;

- Caso tenha atuado como autônomo ou outros entre em contato por meio do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.;

- Se você trabalhou como celetista e bolsista, autônomo ou outros, o informe será único, disponibilizado em qualquer um dos espaços citados acima.

Imposto de Renda 2022
A temporada de entrega das declarações começa no dia 7 de março e se estende até 29 de abril. Este ano não haverá reajuste na tabela, os valores são os mesmos do ano passado. Quem recebeu o auxílio emergencial em 2021 e totalizou rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 precisará declarar o Imposto de Renda. Caso o valor total recebido seja menos que isso, não é necessário declarar. 

Desde 2019, as restituições são pagas em cinco lotes, e não mais em sete. O primeiro lote de restituição do IR será liberado em maio. Os outros quatro lotes de restituição serão pagos em junho, julho, agosto e, o último, em setembro.

Restituição via PIX
A partir deste ano será possível também receber a restituição do Imposto de Renda via PIX. É necessário, porém, que a chave cadastrada seja o CPF do contribuinte.

Aqueles que optarem pela restituição via PIX não terão vantagem na fila. A ideia da Receita é apenas diversificar os meios disponíveis para recebimento dos valores. 

Quem deve declarar?

  • Deve declarar o IR neste ano quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021 — desde que não tenha recebido o auxílio emergencial. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado.
  • Também devem declarar contribuintes que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.
  • Quem obteve ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.
  • Quem teve, em 2021, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural.
  • Quem tinha, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos de valor total superior a R$ 300 mil.
  • Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2021.
  • Quem optou pela isenção do IR incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda, também precisa prestar contas ao Fisco.
  • Ficam dispensados de serem informados os saldos em contas-corrente abaixo de R$ 140, os bens móveis, exceto carros, embarcações e aeronaves, com valor abaixo de R$ 5 mil.
  • Também não precisam ser informados valores de ações, assim como outro ativo financeiro, com valor abaixo de R$ 1 mil.
  • As dívidas dos contribuintes que sejam menores do que R$ 5 mil em 31 de dezembro de 2021 também não precisam ser declaradas.

Entrega da declaração
O preenchimento e envio da declaração deverão ser feitos pelo Programa Gerador da declaração (PGD) relativo ao exercício 2022. A plataforma estará disponível para download na página da Receita Federal: www.gov.br/receitafederal/pt-br.

Será possível, ainda, enviar a declaração por dispositivos móveis, como tablets e smartphones, pelo aplicativo "Meu Imposto de Renda". O app está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS. 

Mais informações no portal da Receita Federal
 

Fontes: O Globo e Receita Federal.