Mostra interativa do Fundo Global TB – apoiado pela Fiotec – terá nova versão em 2012 - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

O projeto Fundo Global TB – Brasil, apoiado pela Fiotec, prepara para 2012 uma nova versão da mostra itinerante e interativa “Tuberculose tem Cura: SUS pra Valer”, desta vez, portátil. Sustentada pelos mesmos princípios e bases teóricas da experiência anterior, ou seja, transmitir conhecimento sobre a tuberculose e acabar com o preconceito de forma lúdica e didática, a versão portátil será lançada no dia 24/3 - Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose.

Seguindo a lógica da mostra original que explorou jogos e brincadeiras didáticas para atrair o público e facilitar a assimilação das informações, os conceitos trabalhados serão os mesmos: fatores de risco, meios de transmissão, prevenção, tratamento, diagnóstico e estratégias de controle da doença. Entre as brincadeiras estão o jogo de percurso, da memória e o "pega ou não pega", que fez grande sucesso na versão anterior.

Em resumo, as peças e os jogos criados e implementados na versão anterior serão transformados em outros modelos utilizando-se tecidos, lonas e PVC, entre outros materiais leves e portáteis que, na medida do possível, caberão em uma mala. Além de facilitar o transporte e a montagem, a utilização de materiais alternativos e de baixo custo facilitará tanto a manutenção quanto a reprodução do material educativo por outras instituições.

A nova versão ampliará a possibilidade de que grupos comunitários e profissionais de saúde levem informações sobre a TB de forma a diferentes espaços comunitários. Segundo a consultora técnica e uma das idealizadoras do projeto, Regina Zuim, mesmo após o fim do projeto FGTB em abril, este novo produto reforçará a continuidade das ações de educação e conscientização que já são realizadas pelos Comitês Metropolitanos nas regiões metropolitanas com os maiores índices relacionados à doença.

Estratégia de sucesso

Após um ano e meio passando por algumas das principais cidades brasileiras, a exposição consolidou-se uma eficiente ferramenta de informação e de conscientização, ampliando o número de pessoas acessadas e orientadas sobre a tuberculose, além de dar maior visibilidade às ações de controle da doença e aos parceiros da iniciativa privada, do governo e da sociedade. Ao todo, foram 14 temporadas e 24.746 pessoas acessadas que assinaram o livro de visitas comprovando o recebimento de material de informação, de orientação dos monitores e a participação nos jogos interativos e brincadeiras educativas.

Estima-se um número ainda maior de pessoas acessadas levando-se em conta todo o material informativo distribuído: 10 mil cata-ventos, 300 camisetas, 700 cartilhas perguntas e respostas; 10 mil revistas em quadrinhos “Respire Aliviado”; 42.850 folders; além de centenas kits completos com bolsa, CDs, revistas, folders e cartazes e álbum seriados destinados aos profissionais e agentes comunitários que atuam como multiplicadores em capacitações e eventos em todo o país. Sem contar o grande público atingido pelas mais de 80 notas e reportagens que veicularam os noticiários impressos e eletrônicos, além de entrevistas e inserções em emissoras de rádio e TV em todo o país.

A ideia surgiu como uma das atividades que marcaria a edição 2010 do Dia Mundial de Combate à Tuberculose (24/3). Com o sucesso da primeira montagem realizada na Central do Brasil e a crescente demanda por parte dos comitês metropolitanos interessados em levá-la a suas cidades, toda a estrutura foi adaptada para facilitar seu armazenamento, transporte e montagem. A exposição passou por Belém, Belo Horizonte, Campina Grande, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, Santos (Costa da Mata Atlântica), São Luis e São Paulo, sendo que Rio de Janeiro e São Paulo tiveram duas temporadas.

Fonte: Fundo Global (texto modificado)