Fiocruz lança chamada pública voltada a organizações sociais - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

A Fiocruz lança nesta quarta-feira (20/12), na quadra da Mangueira, uma chamada pública de R$ 5,5 milhões para as organizações sociais que mantêm projetos de promoção integral à saúde em favelas do Estado do Rio de Janeiro. É a primeira chamada pública com este foco específico e o investimento é mais um esforço do Plano Integrado de Saúde nas Favelas do Rio de Janeiro, uma parceria da Fiocruz com UFRJ, Uerj, PUC-RJ, SBPC, Abrasco e Alerj que já distribuiu 400 toneladas em alimentos e impactou a vida de 325 mil pessoas desde 2021. O Plano deve ampliar sua base de atuação a partir do ano que vem, pois a Alerj aprovou, em 14 de dezembro, o orçamento do estado para 2024, destinando mais R$ 25 milhões ao projeto. O recurso aguarda liberação para ser executado. O evento contará com a participação dos ministérios da Saúde e dos Direitos Humanos e da Cidadania.

O lançamento do novo edital integra a programação do evento Favela produz saúde, que reunirá na quadra da Mangueira lidranças comunitárias de 90 organizações que integram o Plano, acadêmicos das universidades parceiras e representantes da sociedade civil para apresentar os resultados e entregas do projeto e priorizar as estratégias do planejamento para 2024. No evento será entregue o diploma de Direitos Humanos às 90 organizações apoiadas. O Plano Integrado de Saúde nas Favelas, a Fiocruz e o Ministério da Saúde receberão a Homenagem Maria Carolina de Jesus de Direitos Humanos pela iniciativa. Estão previstas também diversas apresentações artísticas e culturais: a Mangueira do Amanhã, juntamente com a rainha de bateria da verde e rosa, Evelyn Bastos; o Grupo Nós do Morro, com a presença do ator e diretor da instituição, Babu Santana; a cantora Marina Iris; a violonista Samara Líbano; o Centro de Cultura Popular da Baixada Fluminense; e outras.

O presidente da Fiocruz, Mario Moreira, que estará na Mangueira, destaca a importância do evento para as estratégias em saúde nos territórios mais vulneráveis. “A chamada pública representa mais um passo significativo dentro do nosso compromisso com o Plano Integrado de Saúde nas Favelas do RJ, uma parceria sólida que tem desempenhado um papel importante na promoção da saúde desde 2021. O evento não apenas celebra este importante trabalho coletivo, mas também fortalece e renova o nosso compromisso com o acesso à saúde e ao bem-estar social”.

Continue lendo.


Fonte: Agência Fiocruz de Notícias (AFN)