Mães avaliam atendimento prestado pela Rede Cegonha, projeto apoiado pela Fiotec - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

O Ministério da Saúde lançou, no dia 15/5, uma ação para conhecer a avaliação de mulheres que deram à luz filhos na rede hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS). A Ouvidoria Geral do órgão está entrando em contato com essas mães, que poderão opinar sobre a qualidade dos serviços prestados desde a descoberta da gravidez até o parto, além do acompanhamento médico da criança até os dois anos. A ação é inédita e faz parte da estratégia da Rede Cegonha, projeto desenvolvido pelo Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) e apoiado pela Fiotec.

De acordo com informações disponíveis no site do Ministério da Saúde, 75 mil mulheres devem receber a ligação da Ouvidoria, que vai funcionar das 8h às 20h, com uma equipe de 40 pessoas (divididas em dois turnos). As regiões com o maior número de cadastros é a Sudeste (55,65%), seguido da Nordeste (19,38%), Sul (16,78%), Norte (5,91%) e Centro-Oeste (2,28%). Os números dos telefones serão obtidos nos formulários de Autorização para Internação Hospitalar (AIH), instrumento utilizado pelo Ministério da Saúde para avaliar as ações e serviços do SUS.  

Rede Cegonha

A Rede Cegonha, lançada em 2011 pelo governo federal, tem como proposta estabelecer uma rede de cuidados que assegure à mulher o direito ao planejamento reprodutivo e à atenção humanizada durante a gravidez, o parto e o puerpério. Ainda segundo o Ministério da Saúde, 25 estados e 2.731 municípios já iniciaram o processo de adesão à rede, com previsão de atendimento a 1,58 milhão de gestantes.

Acesse o site do Ministério da Saúde e saiba mais sobre a Rede Cegonha.

Fonte: com informações do Ministério da Saúde

Foto: Fiocruz Multimagens