Fiocruz divulga novo Boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz - Fiotec

boletimfioCom a retomada das atividades presenciais e a liberação de eventos nas principais cidades de todo o País, o Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz, publicado no dia 4 de novembro, alertam para os riscos das aglomerações. A edição afirma que mesmo que a adesão da vacinação por parte da população adulta seja alta, é fundamental que se atinja o patamar de pelo menos 80% da cobertura vacinal para que aconteçam eventos com mais pessoas.

No Brasil, o cenário é de estabilidade nas taxas de transmissão do vírus. Na última semana de outubro, entre os dias 24 e 30, foram notificados, em média, 11.500 casos e 320 óbitos diários. Os números representam uma redução de 0,7% ao dia no registro de casos e uma menor velocidade de redução do número de óbitos no País, que atinge 0,4% depois de 14 semanas de redução acelerada. Embora os números apresentem queda, a taxa dos testes diagnósticos positivos permanece alta, atribuído a volta das atividades presenciais.

Os dados da ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) se mantém em baixa com patamares inferiores a 50% na maior parte dos estados, apenas com o Espírito Santo na zona de alerta, com 67%. Entre as semanas do dia 25 de outubro e 1 de novembro, foram registrados aumentos expressivos, com exceção dos estados onde não ocorreu a retirada de leitos, no Pará (34% para 47%) e no Rio Grande do Norte (41% para 50%).

Segundo os pesquisadores do Observatório, esses dados em conjunto com a quantidade de pessoas vacinadas, não garante que não haja transmissão em massa. Por isso, a recomendação é que, ainda que não tenha sido atingida a porcentagem ideal de imunização, as medidas de distanciamento físico, o uso de máscaras e higienização das mãos sejam mantidas mesmo após as duas doses.

Com informações da Agência Fiocruz de Notícias